2021.09 - Oficina da Cultura, Almada

Instalação O MURO de Carlos Ribeiro, Américo Jones e João Miguel Fonseca


Este é o desenho que criei para integrar o catálogo-exposição de O MURO. Expressão da ideia de que todos somos mortais e podemos desaparecer a qualquer momento, que incorpora a icónica frase de Sartre no livro "Le Mur": "quelques heures ou quelques années d'attente c'est tout pareil, quand on a perdu l'illusion d'être éternel", dita pelo personagem Pablo Ibbieta na noite que antecedeu o seu fuzilamento.


O MURO é uma instalação que pretende recuperar o debate em torno de uma questão que a contemporaneidade parece querer fazer esquecer: o valor da condição humana.


Compõe-se de três elementos: uma peça escultórica - um muro de tijolo com cerca de 2x5 metros - da autoria de Carlos Ribeiro, um objeto videográfico de Américo Jones e uma peça sonora criada por João Miguel Fonseca. E mais um, que perdurará para além da instalação: o catálogo-exposição que integra colaborações de vários convidados, sob a forma de textos e imagens.


Patente na OFICINA DA CULTURA em Almada, de 3 a 25 de Setembro de 2021.

36 visualizações