top of page

2023.09 - Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, Faial

exposição individual / solo exhibition



INAUGURAÇÃO / OPENING: 27 de Set 2023 - ENCERRAMENTO / ENDING: 8 Out 2023


O título da exposição ‘O contorno, a vontade e os limites' é retirado do poema 'Na ilha por vezes habitada’ de José Saramago, em cuja vida - como referiu a sua companheira Pilar del Río nas comemorações do centenário do autor - "sempre houve a intuição de ilha”, bem como "pulsão poética e, também, possibilidade de futuro”. Como se ele adivinhasse que, anos mais tarde, iria viver, escrever e morrer numa ilha.


Quando há dois anos visitei pela primeira vez a ilha do Faial e os Capelinhos, retive as imagens brutais daquele cenário incrível. Essas imagens tornaram-se tão persistentes dentro de mim que, passado mais de um ano, me propus fazer uma exposição neste lugar, sem mesmo saber se tal seria possível.


Ali, nos Capelinhos, parece que assistimos a um confronto entre o velho farol, deixado em ruínas, e o moderno edifício do Centro de Interpretação, soterrado na ´recente´ paisagem vulcânica onde temos a inevitável perceção do tanto que o mar tem vindo a reclamar, paulatina e dissimuladamente, ao que o vulcão então acrescentou. Como se testemunhássemos o nascimento e a morte daquelas pedras. É um sítio absolutamente efémero.


A exposição é inaugurada no dia do 66.º aniversário da primeira erupção do Vulcão dos Capelinhos e integra os 14 desenhos que produzi especificamente para este espaço durante a residência artística que me foi proporcionada e, por isso, reitero o meu agradecimento à Secretaria Regional do Ambiente e Alterações Climáticas e ao Centro de Artesanato do Capelo.


The title of the exhibition 'The contour, the will and the limits' is taken from the poem 'On the island sometimes inhabited' by José Saramago, in whose life - as his companion Pilar del Río said at the author's centenary celebrations - "there was always the intuition of the island", as well as "poetic drive and also the possibility of the future".

As if he had guessed that, years later, he would live, write and die on an island.


When I visited the island of Faial and the Capelinhos for the first time two years ago, I retained the brutal images of that incredible scenery. These images became so persistent within me that, more than a year later, I decided to hold an exhibition in this place, without even knowing if it would be possible.

There, in Capelinhos, we seem to be witnessing a confrontation between the old lighthouse, left in ruins, and the modern building of the Interpretation Center, buried in the 'recent' volcanic landscape where we have the inevitable perception of how much the sea has been gradually and covertly reclaiming from what the volcano has added. As if we were witnessing the birth and death of those rocks. It's an absolutely ephemeral place.


The exhibition opens on the day of the 66th anniversary of the first eruption of the Capelinhos Volcano and includes the 14 drawings I produced specifically for this space during the artistic residency I was given and, for this, I would like to reiterate my thanks to the Regional Secretariat for the Environment and Climate Change and the Capelo Crafts Centre.


Farol dos Capelinhos, Capelo

Faial, Açores


aberto todos os dias, das 9h às 18h / opened all days, from 9am to 6pm



102 visualizações

Comments


bottom of page